26 de fev de 2011

A Pressão das Circunstâncias

Não só o pecado e a necessidade criam pressão, mas as circunstâncias produzem-na também. Deus permite que os crentes passem pela pressão das circunstâncias para que vivam diante Dele. Freqüentemente, situações adversas são levantadas na vida dos filhos de Deus. Alguns são perturbados pelos familiares, outros, pelos amigos. Alguns podem sofrer perdas nos negócios; outros podem ser perseguidos pelos colegas. Uns podem ser hostilizados ou mal-interpretados pelas pessoas; outros podem ter dificuldades financeiras. Por que todas essas coisas lhes sobrevêm?
Muitos crentes normalmente não reconhecem quão preciosa é a vida regenerada que receberam. Embora sejam nascidos de novo, são ainda ignorantes do fato de que sua vida regenerada não tem preço. Mas, uma vez que estejam sob pressão, eles começam a apreciar sua vida regenerada porque essa nova vida que Deus lhes deu os capacita a vencer em todas as situações. Todas essas pressões exteriores podem provar a realidade da vida regenerada e de seu poder. O Senhor propositadamente nos coloca em situações adversas a fim de nos lembrar que, sem Sua vida, não podemos suportar. O poder da Sua vida é manifesto através da pressão exterior.
Muitos cristãos consideram, como vida boa, aquela que tem poucas dificuldades e angústias. Sempre que deparam com alguma coisa dolorosa, eles pedem a Deus para removê-la. Podemos dizer que eles estão vivendo, mas isso certamente não pode ser chamado de ressurreição. Suponhamos que, em sua constituição natural, você pudesse suportar a censura de dez pessoas, mas não mais; assim, pede a Deus para não permitir que você seja tentado acima da censura dos dez. Mas Deus permite que a pressão de onze pessoas venha sobre você. Em tais situações, você, por fim, clama a Ele que não pode mais suportar, pois está além da sua capacidade. Permita-me dizer que Deus, não obstante, deixará que você seja pressionado além daquilo que seu próprio poder e paciência e bondade naturais possam suportar. O resultado será que você dirá a Ele que não pode mais suportar e pedirá que lhe conceda o poder para vencer. Naquele momento, você experimentará um poder novo e maior que pode suportar crítica, não apenas de dez, mas até de vinte pessoas. Você veio a reconhecer e experimentar que, quanto maior for a pressão, maior seu poder; e que, sempre que estiver sem poder, é porque você não foi colocado sob a disciplina da pressão.
            Nas reuniões, haveria a necessidade de os irmãos de junta de suprimento assumirem a liderança, mas tudo que precisariam dizer é que, hoje, gostaríamos, primeiro, de ler Efésios 4. Isso já seria suficiente; não haveria necessidade de dizer mais nada. Não precisariam dizer aos santos como ler as Escrituras, como um grupo deveria ler um versículo e outro, o versículo seguinte. Depois que os irmãos ouvissem que a leitura estaria em Efésios 4, um irmão poderia orar antes da leitura, e começar dizendo: “Senhor, nós realmente Te agradecemos por outra maravilhosa reunião. Estamos aqui para ler Tua santa Palavra; em Tua santa Palavra há vida e luz. Oramos para que Tu liberes Tua vida e luz novamente”. Outro irmão poderia acrescentar alguma coisa, dizendo: Ó Senhor, Tu és a Palavra. Portanto, ao ler a Tua Palavra hoje, leremos o próprio Senhor”. Então, alguém poderia levantar-se para ler Efésios 4:1 e, terminada a leitura, os outros poderiam começar a ler e orar. Nossas reuniões deveriam ser vivas a tal ponto. Tudo o que seria necessário é que os irmãos de junta de suprimento dessem um simples aviso, e o restante deveria acontecer de modo vivo.
            No entanto, grande parte de nossas reuniões nas igrejas não está livre da condição morta e deprimida do cristianismo. Não é fácil superar tal condição. Isso tem de começar conosco. Primeiro, precisamos estar vivos e, depois, precisamos estimular os outros e vivificá-los. Precisamos fazer isso até que todas as igrejas estejam vivas. Precisamos tomar a cruz e viver pelo poder da ressurreição de Cristo pela abundante provisão do Espírito de Jesus Cristo. 

Desfrute do Dia