4 de mai de 2012

O comércio na Igreja é normal?


Disse Jesus: O Espírito do Senhor  esta sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar (não vender), os pobres..(Lc.4:18 a). Então como fica o comercio na igreja? Pense nisso!!!
O líder da obra nas suas revelações particulares sempre vinculou a pregação do "Evangelho do Reino" à venda dos livros da editora, principalmente por colportores, utilizando mão de obra sem registro e sem custo para comercializar mercadorias da editora que é uma empresa! Coagindo, intitulando os vendedores de "sacerdotes" e "apóstolos" que carregam "urim-turim" (mais uma das revelações exóticas do "ungido"), é lógico que são pseudo-títulos, pois o único apóstolo reconhecido pela EAV (D) é ele mesmo, tanto é que só ele pode nomear presbíteros. Possui o monopólio da palavra, com vãs repetições, pretextando "simplicidade" para que "os irmãos possam entender", mas que nunca demonstrou capacidade para ministrar uma palavra mais elaborado, limitando assim, todos os santos alienados a alimentarem sempre com leite e papinha espiritual.

Imagine o Nosso Senhor Jesus enviando os "colportores" a vender livros, por sinal caríssimos! Se isso é evangelho, quem poderia ser salvo? Os pobres?

Um contraste: O Senhor em Mt 11:5, justamente, aos pobres, não disse que estão sendo dado os pães ou bens materiais, mas que a eles o evangelho está sendo pregado!

os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo pregado o evangelho. (Mt 11:5)

Desfrute do Dia