15 de ago de 2012

Experienciando a Igreja - Princípio da Vida - Parte 2


Qualquer corpo para funcionar tem que estar vivo. Consequentemente, os membros do corpo de Cristo têm que estar cheios de Vida divina. Isto tem certas implicações. Primeiro, o povo considerado parte da igreja tem que ser nascido do Espírito Santo (Jo.3:5). Precisam ser cristãos verdadeiros. Quando Jesus veio ao mundo, Ele manifestou a vida de Deus aos homens (I João1:1). Após a Sua ressurreição e Sua ascensão à mão direita do Pai, Ele derramou o Santo “Espírito de Vida” (Ro.8:2), que entra dentro de todos aqueles que crêem em Seu nome. Se uma pessoa não tem o Espírito Santo dentro de si, não é um cristão verdadeiro. Somente pelo Espírito Santo é que alguém pode receber a vida de Deus.


Em segundo lugar, cada membro da igreja deve saber o que significa ser cheio do Espírito Santo. A vontade de Deus é que cada cristão seja cheio até que transborde do Seu Espírito. Ele deseja isso para nós tanto quanto um pai terrestre deseja alimentar seus próprios filhos (Lc. 11:11-13). Não é uma experiência para alguns eleitos. É o padrão normal da Bíblia. De fato, somos ordenados a sermos assim cheios (Ef.5:18). Não pretendo aqui me envolver numa controvérsia sobre “batismo no Espírito Santo,” nem tão pouco quero discutir como este seja manifesto. Apresento apenas os dois fatos seguintes que deveriam ser evidentes: 1) a vontade de Deus é que cada cristão seja cheio do Espírito Santo; 2) é impossível ser cheio do Espírito do Deus Altíssimo e não saber disso. Portanto, se a sua vida está destituída do Espírito, você não se converteu verdadeiramente, ou você ainda não se abriu suficientemente a Deus para desfrutar daquilo que Ele tem para você. Se esta é sua situação, insisto em dizer que você deve se humilhar perante Ele, buscando a Sua face até que você saiba que está experimentando tudo o que Jesus veio para dar.

Em terceiro lugar, cada cristão deve ser continuamente reenchido com o Espírito Santo. Isto deve ser a nossa experiência–dia após dia, hora após hora, cada minuto–constantemente. Devemos andar e viver no Espírito (Gal. 5:25). Tem muito cristão descansando no seu relacionamento com Jesus baseado em experiências passadas há alguns anos atrás. O maná de ontem não alimentará ninguém hoje. Para que a nossa experiência de igreja esteja verdadeiramente viva, é essencial que cada membro se encha diariamente com a vida de Deus. Esta vida é concedida através do Espírito Santo.

Para consegui-la, cada um de nós precisa cultivar uma intimidade diária com Jesus Cristo. Podemos fazer isso meditando em Sua palavra e orando no Espírito Santo. Da mesma forma que nós precisamos comer a cada dia para vivermos normalmente, assim cada cristão deve passar um tempo adequado em comunhão com Deus. Não basta apenas “atirar” uma oração relâmpago, de vez em quando, quando estamos em apuros ou em tempos de necessidade. Tão pouco basta, simplesmente, relaxar e receber o nutrimento do ministério de outros. Ninguém pode carregá-lo espiritualmente. Você tem que aplicar-se em buscar a Deus diligentemente por conta própria. Cada um de nós deve separar um tempo demorado e sem interrupções, para estar em comunhão com Deus e gozá-lo. Desta maneira seremos cheios de Sua vida.

Como pode imaginar, a experiência de cada pessoa afetará os demais. Quando cada membro se empenha em estar cheio de Deus, a igreja se beneficia. Quando todos participarem desta substância eterna e a comunicarem aos demais durante os momentos de comunhão juntos, a experiência de igreja de todos, é realçada. Ao contrário, quando as vidas de membros individuais estão em falta, a assembléia toda sofre. A solução que se tem usado demais para esse problema é de escorar a igreja com programas, liderança nova ou outras coisas externas. O remédio de Deus, por outro lado, é que cada um se arrependa de sua estagnação e novamente volte a um relacionamento vivo com Ele. 

Fonte: Três Princípios Essenciais - por David W Dyer

Desfrute do Dia