27 de nov de 2012

Combatendo As Sinagogas de Satanás e o Evangelho Pós-moderno


Pão e circo! Como na Roma Antiga, são os vetores em torno dos quais gira a sociedade hodierna, diz o Bispo Walter McAlister, em seu livro O fim de uma era. “Não há nada a que se atribua mais relevância senão necessidades e prazer: primeiro o que vai encher a minha barriga e depois o que vai me divertir”. E onde entra a igreja nisto? “Está ela sendo fortemente sugada por um redemoinho de forças culturais e não tem mais uma âncora para segurá-la. O que vemos na igreja é uma desorientação profunda. Ela se segura em qualquer coisa para tentar encontrar sua missão”, prossegue o Bispo.

Combatendo o Pecado Com a Verdade


Paulo nos oferece o modelo completo de um ministro cristão. Pastor vigilante, ele se preocupava sem cessar com o rebanho confiado a seus cuidados. Ele não se limitava a pregar o Evangelho, e não cria ter completado todo o seu dever em anunciar a salvação, mas seus olhos estavam sempre voltados às Igrejas que havia fundado, seguindo-as, com um interesse zeloso, no seu progresso ou declínio na fé. Quando ele tinha que ir proclamar o Evangelho eterno em outras regiões, ele não cessava de velar pelo bem estar espiritual de suas vibrantes colônias cristãs da Grécia e da Ásia menor, semeadas por ele em meio às trevas do paganismo; e enquanto acendia novas lâmpadas na tocha da verdade, ele não negligenciava aquelas que já flamejavam. É assim que, em nosso texto, ele dá à pequena Igreja de Filipos uma prova de sua solicitude, lhes dirigindo conselhos e advertências. E o Apóstolo não era menos fiel que vigilante. Quando via pecado na Igreja, não hesitava em denunciá-lo. Ele não lembrava a maioria dos pregadores modernos, que se vangloriam de não ter jamais tido uma relação pessoal com seu rebanho ou jamais ter incomodado suas consciências, e que põem sua glória naquilo que é enganoso; porque tivessem eles sido fiéis, tivessem exposto sem impureza todo o conselho de Deus, teriam infalivelmente, uma vez ou outra, ferido a consciência de seus ouvintes.

Combatendo as Seitas e Heresias


Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos. Judas 4
Introdução
Uma igreja que deseja crescer precisa estar apta para defender sua fé diante das heresias que constantemente ameaçam a sã doutrina da Palavra. Os apóstolos batalharam intensamente pela defesa da fé genuína. O combate às heresias ocupa um terço do Novo Testamento. 
Judas afirma em sua Epístola que pretendia escrever sobre a salvação comum. Mas, em virtude das crescentes heresias, ele resolvera, pela direção do Espírito Santo, exortar os leitores a batalhar em defesa da fé, Jd 3. É tarefa da igreja atual batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos, para manter-se fiel à doutrina dos apóstolos, At 2: 42.

Períodos de Dor

Todo vencedor conhece a dor.
Pense nisso por um momento. A dor é algo desconfortável, gerada por uma desordem em seu corpo, sua casa ou sua vida. Ordem é simplesmente o arranjo exato das coisas. Então, a dor não é exatamente sua inimiga; na verdade, ela é a prova de que seu adversário existe. Ela é um mensageiro instruindo-o de que algo está fora de ordem em sua vida. Deus usa isso para falar conosco, para nos transformar e motivar-nos a seguir uma ordem.

Fonte. Livro O DESÍGNIO de Mike Murdork, Capítulo 43

23 de nov de 2012

A Origem de Satanás de Acordo Com as Escrituras


Abra qualquer número de obras de referência bíblica usadas comumente e olhe para o verbete "Satanás". Você encontrará, provavelmente, uma história familiar. Eu cito, como típico, o Complete Bible Handbook (Manual Completo da Bíblia), de L. O. Richards:

"O Velho Testamento indica que Satanás foi criado por Deus como um anjo governante chamado Lúcifer, com grandes poderes. Mas o orgulho levou Lúcifer a se rebelar contra Deus (conforme Isaías 14:12-14; Ezequiel 28:12-15). Torcido agora pelo pecado, Lúcifer é transformado em Satanás, que quer dizer `inimigo´ ou `adversário´ ...Satanás é um poderoso anjo decaído, intensamente hostil a Deus e antagonista do povo de Deus." (páginas 245, 801).

Pergunte à maioria das pessoas que creem na Bíblia de onde veio Satanás e nove entre dez lhe darão uma versão da história citada acima. A ideia de que Satanás é um anjo decaído a quem Deus expulsou do céu e que caiu na terra é tão espalhada que muitas pessoas acreditam que a Bíblia a ensina.

10 de nov de 2012

Tu, Porém, Fala o Que Convém à Sã Doutrina

Quando se fala de Sã Doutrina percebe-se que a igreja atual deixa muito a desejar sua prática. Basta olharmos ao redor que veremos claramente os absurdos individuais e coletivos que se pratica hoje. Mas afinal, o que está acontecendo com a igreja? O que leva a igreja a praticar o contrário do que o nosso SENHOR JESUS CRISTO deixou ensinado nas escrituras sagradas? O que nos fazem cegos em meio a Luz? Leia e descubra que a Palavra de Deus não falha. Estava lá desde a igreja primitiva que iriamos ser assim. Nos resta é fazermos a diferença em meio a um mundo trevoso e entregue na mão do inimigo.

2 de nov de 2012

A Origem do Pecado - Tese de Estudo Bíblico


Na Escritura, o mal moral existente no mundo transparece claramente como pecado, isto é, como transgressão da lei de Deus. Nela o homem sempre aparece como transgressor pó natureza, e surge naturalmente a questão: Como adquiriu ele essa natureza? Que revela a Bíblia sobre esse ponto?

Desfrute do Dia