7 de jan de 2013

O Desejo de Deus Por Uma Unidade Visível no Corpo de Cristo

Sabemos pela Palavra de Deus que o desejo do Senhor era "reunir em um corpo os filhos de Deus que andavam dispersos", para que existisse"um rebanho e um Pastor"(Jo 11:51-52; 10:16). Antes de ir à cruz Ele orou para isso, dizendo: "Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós". E também: "Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste" (Jo 17:11, 21). Embora estes versículos no evangelho de João não falem diretamente da verdade da unidade do corpo de Cristo, mas sim da unidade na família de Deus, eles mostram claramente qual é o desejo do Senhor para o Seu povo, que todos fossem encontrados juntos em uma unidade visível sobre a terra.

Inicialmente o Senhor revelou em Mateus 18:20 os Seus pensamentos de uma unidade prática e manifesta no Seu povo, quando disse: "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles". Ao dizer "reunidos" o Senhor estava Se referindo a algo muito precioso ao Seu coração -- que a comunhão prática entre os santos fosse uma só. Ele desejava que todos os que o Espírito de Deus viesse a congregar ao Seu Nome, onde quer que estejam na terra, estivessem "reunidos". Isto não significa que todos deveriam estar congregados geograficamente em um mesmo lugar (como era Jerusalém no judaísmo), mas que eles agissem de um comum propósito nas várias localidades onde o Espírito os tivesse congregado, a fim de exprimirem de forma universal o fato de serem um. Apesar de Ele não dizer mais nada acerca do assunto naquela ocasião, o Seu desejo para a assembleia desde o princípio foi que existisse uma comunhão universal dos santos.

Mas alguém poderá pensar que estamos enxergando na palavra "reunidos" mais do que ela realmente quer dizer, e isto seria verdade se tivéssemos apenas o versículo de Mateus 18:20 falando de como congregar. Mas quando interpretamos esta passagem à luz do completo teor da revelação cristã contida no livro de Atos e nas epístolas, podemos ver que o Senhor estava indicando a verdade da unidade da igreja. Em Mateus 18 ela é apenas sugerida, pois os discípulos ainda não tinham o Espírito e seriam incapazes de entendê-la (Jo 14:25-26; 16:12). O Senhor fez o mesmo em diversas ocasiões de Seu ministério, dando apenas a semente da verdade e deixando que ela fosse desenvolvida por intermédio dos apóstolos depois da vinda do Espírito.

Além disso, aprendemos de João 10:16 que Ele não queria que o Seu povo fosse encontrado em rebanhos distintos e independentes, mas que existisse "um rebanho", não importa em que lugar da terra os santos estivessem espalhados. Haveria muitas reuniões, mas um único rebanho. Mais uma vez isto aponta para o fato de que só deveria existir uma comunhão universal de santos sobre a terra. Não era a intenção de Deus que a comunhão fosse apenas local, confinada a um único grupo de crentes em uma cidade ou aldeia. À medida que o evangelho alcançasse muitas regiões e muitos fossem convertidos, haveria naturalmente muitas reuniões espalhadas pelo mundo, mas o Senhor queria que elas ainda assim continuassem a ser uma única comunhão e um único testemunho.

Desfrute do Dia