11 de jul de 2013

O Que Cala Sua Boca Conserva a Sua Alma

Sabe, as vezes é difícil chegarmos a conclusão de que falamos demais... corações magoados, lares destruídos, amigos afastados, e até guerras provocadas... estas são apenas algumas das conseqüências da palavra precipitada... agressiva.

Li um conselho muito interessante em um livro devocional:

"Você dificilmente se envolverá em um problema por ouvir, e na maioria dos casos poderá até aprender mais com o que os outros dizem do que com suas próprias palavras."

Falar demais e usar de agressividade com as palavras é sempre inútil, pois acaba ferindo os que nos cercam... precisamos ter consciência do "poder" da nossa língua e não podemos desprezar esta verdade, mas ela como parte do corpo é também importante se bem usada, é com ela que falamos do nosso Salvador e do Seu Amor.

O texto nos adverte: "Usamos a língua tanto para agradecer ao Senhor e Pai como para amaldiçoar as pessoas, que foram criadas parecidas com Deus. Da mesma boca saem palavras tanto de agradecimento como de maldição. Meus irmãos, isso não deve ser assim."

Lembro que li, sobre um garoto que facilmente se irava, então sua mãe para lhe ajudar, lhe deu um martelo e muitos pregos, e pediu que quando estivesse irado fosse ao quintal e pregasse um prego na cerca de madeira... Muito tempo se passou e finalmente sua mãe percebeu que ele não ia mais ao quintal pregar os pregos... ao conversar com o garoto, o mesmo lhe disse com muita alegria que havia conseguido controlar sua ira e por isto já não ia mais até a cerca, porém sua mãe lhe disse que havia ainda uma coisa que ele precisava aprender, e lhe pediu que fosse até o quintal e retirasse cada um daqueles muitos pregos... olhando a cerca ela lhe disse: "Você está vendo? - Os pregos se foram, mas as marcas ficaram!" - É preciso pensar nas conseqüências daquilo que fazemos.

Da mesma maneira que a fé, quando verdadeira se manifesta através das ações, assim também a impureza do coração se manifesta através das palavras. Muitas vezes nos julgamos sábios, mas esquecemos que existem muitos tipos de sabedoria, e que a verdadeira sabedoria é a que vem do alto, que como toda boa dádiva vem do Pai das luzes, conforme o texto nos mostra no verso 17 

"A sabedoria que vem do céu é antes de tudo pura; e é também pacífica, bondosa e amigável. Ela é cheia de misericórdia, produz uma colheita de boas ações, não trata os outros pela sua aparência e é livre de fingimento."   Tiago 3.17


Creio que devemos reler este texto todas as vezes que estivermos prestes a fazer mau uso de nossa lingua, ainda que isto nos custe ler este texto muitas vezes ao dia!

Um grande abraço!

Desfrute do Dia